• Mais
  • Especiais
  • 6.11.2012 - 8:54
  • Entrevista: Sérgio Sette Câmara
  • Allkart.net conversou com o brasileiro vencedor do X30 World, promovido pela Iame

  • Sérgio Sette Câmara (Foto: Flávio Quick)

     

    Sérgio Sette Câmara é, até agora, o único brasileiro vencedor de um título de âmbito mundial no kart em 2012. O piloto natural de Minas Gerais venceu há pouco mais de duas semanas o X30 World, evento mundial da Iame que recebeu pilotos de 20 países.

    A competição foi realizada em Lyon, na França, e viu o brasileiro conquistar o título da categoria Júnior depois de uma intensa disputa contra o francês Jules Bollier que, apesar de ter cruzado a linha de chegada em primeiro, acabou punido por tocar no kart do brasileiro durante a disputa pela vitória na última curva.

    De volta ao Brasil, Sette Câmara foi recebido pelo governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, que parabenizou o piloto pela conquista em um encontro na Cidade Administrativa Tancredo Neves.

    O Allkart.net entrevistou Sérgio Sette e conheceu um pouco mais de sua história no kart e sobre a disputa do X30 World. Confira:

    Allkart.net – Como você começou no kart?

    Sérgio Sette Câmara – Eu comecei no kart com 6 para 7 anos de idade. Estava assistindo Fórmula 1 com meu pai e perguntei como chegava lá. Meu pai me disse que todos os grandes pilotos começavam no kart, depois me levou em uma corrida de kart. Eu gostei muito eele me perguntou se eu queria correr. E eu disse que sim.

    Allkart.net – Começou a correr em Minas Gerais mesmo?

    Sérgio Sette Câmara – Sim, em Minas Gerais. Meus primeiros passos foram no (extinto) Serra Verde. Depois fui correr em Betim e fiquei lá muitoas anos até ir correr em São Paulo.

    Allkart.net – E sua estreia no exterior, quando foi?

    Sérgio Sette Câmara – Ano passado corri o Skusa, em Las Vegas (EUA). Na Europa corri pela primeira vez este ano, quando disputei a segunda etapa do WSK em Val D’Argenton, na França.

    Sette representa os chassis ART GP no Brasil e na Europa (Foto: Flávio Quick)

    Allkart.net – Quais as principais diferenças entre as competições lá na Europa e aqui no Brasil?

    Sérgio Sette Câmara – O nível de competitividade dos pilotos é mais alto, o equipamento é de alto nível, e tanto a organização do evento quanto as equipes são mais estruturadas e organizadas.

    Allkart.net – Quais foram suas maiores dificuldades lá?

    Sérgio Sette Câmara – Aprender a andar em pistas bem mais emborrachadas e guiar mais ‘redondo’ justamente por causa da borracha.

    Allkart.net – O idioma chegou a ser um problema?

    Sérgio Sette Câmara – Não. Como estudei minha vida toda na Escola Americana, o idioma não era problema.

    Allkart.net – Qual o maior aprendizado, na sua opinião, que o piloto pode ter correndo no kart europeu?

    Sérgio Sette Câmara – Na Europa o piloto adquire todo tipo de aprendizado tanto dentro da pista quanto fora. Por exemplo: as atitudes com a equipe, postura, e principalmente, o amadurecimento do piloto.

    Allkart.net – Esse aprendizado é aplicado quando você volta a correr no Brasil?

    Sérgio Sette Câmara – Esse aprendizado adquirido nas pistas muitas vezes não é levado ao Brasil por causa das condições de pista e de equipamento. Mas a lições e aprendizados fora de pista são levadas, sim, para toda a carreira. Até porque a equipe Sabiá Racing (SP) e JNA Competição (MG), pelas quais eu corro, trabalham com uma forma de pensar parecida com a dos europeus.

    Allkart.net – Você este ano corre pela ART GP. O chassi que você usou lá fora é diferente do que usa aqui?

    Sérgio Sette Câmara – O chassi que eu uso lá fora é muitas vezes diferente do chassi que eu uso aqui no Brasil. Porque apenas o modelo feito para andar na chuva lá na Europa está homologado aqui no Brasil. Isso porque as pistas aqui tem um grip bem mais baixo. Já na Europa eu uso chassis que soltam mais o kart, chassis que são feitos para andar no intenso grip.

    Allkart.net – Falando sobre o X30 World agora, como é esse evento? É muito diferente dos outros que você disputou como o WSK e a Copa do Mundo?

    Sérgio Sette Câmara – O X30 World pode ser considerado realmente um Campeonato Mundial. É diferente do WSK e da World Cup, mas esta foi só a segunda edição e reuniu pilotos de 20 países e quase 200 participantes, de todos os continentes. A IAME tem o interesse de que esta competição, já no ano que vem, seja em termos mundiais maior que o próprio Rotax Max Challenge.

    Allkart.net – Como foi a disputa com o Jules Bollier na final?

    Sérgio Sette Câmara – Até a penúltima volta, na minha opinião, foi uma corrida de muita cabeça tanto da minha parte, quanto da parte dele. Eu apenas comboiei e empurrei ele para distanciarmos do terceiro. Ele não ‘trancou’, então nós ‘fomos embora’. Até que na penúltima volta eu passei ele e fiz um traçado defensivo que o impediu de me passar. Na última curva eu fechei completamente a porta, não tinha por onde ele me passar, mas em um ato de desespero ele me bateu na traseira me jogando para o lado externo da pista, na sujeira, me passando e ganhando.

    Sette liderando a final do X30 World na abertura da última volta (Foto: Flávio Quick)

    Allkart.net – O que passou pela sua cabeça quando cruzou a linha de chegada em segundo, depois de tanta disputa com ele?

    Sérgio Sette Câmara – Quando eu passei em segundo na linha de chegada fiquei com uma certa raiva, mas rapidamente eu percebi que o máximo que eu podia fazer eram gestos para o diretor de prova indicando que o outro piloto me empurrou.

    Allkart.net – Qual foi a sensação de vencer um torneio na Europa? É diferente de um título no Brasil?

    Sérgio Sette Câmara – Vencer um torneio na Europa, principalmente quando esse torneio leva o nome de mundial é muito mais gratificante do que vencer um torneio no Brasil, porque você sente que isso abre portas. Você vê que todos ao seu redor, incluindo a equipe ART Grand Prix, estão confiantes em você com expectativas ótimas para o próximo ano.

    Allkart.net – E quais os planos para 2013?

    Sérgio Sette Câmara – Ano que vem vou me dedicar praticamente o ano inteiro ao kartismo da Europa. Continuo como piloto oficial da ART Grand Prix na categoria KF3. Serão ao todo 12 corridas, 20 dias de treino e 10 dias na Fórmula Medicine (N.R.: uma das mais conceituadas academias de preparação física para pilotos do mundo), na Itália. Fora isso, aqui no Brasil, vou tentar fazer os dois Brasileiros (Graduados e Sudam Jr.), GP Nacional e Copa Brasil.

    O piloto com o governador de MInas Gerais, Antonio Anastasia (esq.) e o Secretário Estadual de Esportes, Eros Biondini (dir.)

    Allkart.net – Você já pensa em sair do kart e ir para o automobilismo? Como está a preparação para essa transição?

    Sérgio Sette Câmara – Ainda está muito cedo para pensar em sair do kart. Em meus planos irei competir em 2013 normalmente na KF3 buscando, efetivamente, os principais títulos internacionais. Em 2014, farei 16 anos em maio, mas continuarei no kart europeu, na KF2 e, talvez, me arrisque em algumas competições de KZ (Shifter). Logicamente se tudo estiver se saindo bem e, principalmente, com resultados, poderemos então pensar nesta transição para uma F-Renault em 2015. Mas, ainda está muito longe para pensarmos nisso.

    Perfil
     Nome - Sérgio Sette Câmara
    Data de nascimento – 23/05/1998
    Naturalidade – Belo Horizonte – MG
    Ídolo no esporte – Ayrton Senna e Sebastian Vettel
    Pista que mais gosta - Zuera (Zaragoza) – Espanha
    Estreia no kart - 2006
    Principais conquistas – Campeão do X30 World (2012/Júnior); Campeão do SKB-06 (2012/Júnior); bicampeão do GP Nacional (2011 e 2012); bicampeão da Copa Brasil (2010 e 2011); campeão do GP RBC (2011); campeão da Copa Sudeste (2010); campeão Mineiro (2009)

  • Autor:
  • Ricardo Belussi - SÃO PAULO - SP

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 


One Response to Entrevista: Sérgio Sette Câmara


  1. Pingback: Allkart.net » Entrevista: Sérgio Sette Câmara