• 17.6.2015 - 11:17 -
  • CIK-FIA apresenta nova geração de motores
  • Propulsores “OK” substituirão os “KF” a partir de 2016

  • CIK logoForam nove anos de uma homologação controversa. Os motores KF entraram no cenário do kartismo internacional em 2007, apresentados pela Comissão Internacional de Kart (CIK-FIA) como propulsores mais modernos e de menor custo de manutenção. Com partida elétrica e limitador de RPM entre suas características, na prática, os KF sempre deram problemas. Acabaram se revelando caros demais para desenvolver e manter. E, por isso, ficaram limitados às grandes competições internacionais, sem conseguir penetrar em vários mercados nacionais – o Brasil, inclusive.

    Em 2016 a geração KF se aposenta das pistas. É o que anunciou a CIK-FIA em comunicado no início desta semana. A nova geração de motores de kart – batizada pela entidade com a sigla OK – será apresentada oficialmente durante a segunda etapa do Campeonato Europeu de Kart, entre 18 e 21 de junho, na Inglaterra.

    Segundo a entidade, os motores “OK” são resultado de uma longa e próxima colaboração entre CIK e os principais fabricantes. Simplicidade, leveza, desempenho e custos foram os pontos que nortearam o desenvolvimento desses propulsores. E é com base nelas que a CIK pretende que esta geração tenha mais alcance mundial do que a futura finada KF, que acabou por reduzir o número de participantes nas provas internacionais. O objetivo é retomar a base que foi solidificada nos tempos de motores ICA e FA, no início dos anos 2000.

    Por óbvias razões econômicas, a base dos motores OK é a mesma dos KF. Mas nesta geração, eles ficarão mais “puros”, retomando algumas origens do kart. Embreagem, partida elétrica, fiação e bateria caem fora. O resultado é um motor mais leve e mais confiável. A transmissão segue sendo direta e uma válvula de descompressão deve facilitar as partidas.

    Ainda segundo a CIK-FIA, vários testes foram feitos desde 2013 em conjunto com os fabricantes para chegar a esse modelo. Os motores continuarão sendo de 125 cilindradas, e também serão mantidos: o sistema de balanceamento interno e a refrigeração à água – cuja bomba pode ser interna ou externa.

    Os carburadores terão medida de 24mm para a categoria OK e 20mm para OK-Junior. As rotações serão limitadas respectivamente a 16 e 14 mil RPM; e os escapes terão um modelo único homologado.

    Em termos de peso, o conjunto todo do kart terá um novo mínimo: 145 kg incluindo piloto para OK; e 140 kg incluindo piloto na OK-Junior. Outro acordo entre os fabricantes é que o preço final desses novos motores deverá girar em torno de 2.000 Euros.

  • Autor:
  • Ricardo Belussi - SÃO PAULO - SP

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>